ACADELA
HOME PAGE DO PALAVRÃO
Eis o que tenho a explicar:
Isto aqui só lê quem gosta.
E a quem ler e não gostar,
Permito que vá à bosta.

A mulher, no ônibus cheio,
Lotado em último grau,
Esfregava em mim o seio
E se agarrava a meu pau.
Autor: Rocha Ramos (MG/ES)

ACADELA
ACADEMIA ESCABROSA
DE LETRAS E ARTES


Fundada no dia 02 de Outubro de 1988
Recife, Pernambuco, Brasil
Folclore Brasileiro

ACADELA
HOME PAGE DO PALAVRÃO

Para ser sócio da ACADELA, mande por e-mail: Nome completo, Data de Nascimento, com idade, Escolaridade, E-mail, Endereço completo com Cep e mais dez reais em selos dos Correios de 2º porte. Seu nome vai para a lista de sócios nesta página. Depois que o seu nome entrar na lista, aguarde 40 dias para receber um pequeno Diploma de Sócio da ACADELA. Mande sua opinião sobre a Trova Escabrosa e o palavrão. Se você conhece alguma Trova Escabrosa ou de Banheiro, mande para nós.


A Academia Escabrosa de Letras e Artes, Acadela, é uma entidade cultural, sem fins lucrativos, fundada no dia 2 de outubro de 1988, durante o Segundo Simpósio Nacional do Dia da Trova, realizado em Recife, Pernambuco. A solenidade de fundação deu-se no ônibus especial que levava os trovadores participantes do almoço na Ilha de Itaparica. Foram co-fundadores, os escritores: Eno Theodoro Wanke, Rio de Janeiro; Clério José Borges, Espírito Santo e Levy Abrantes, Recife, Pernambuco. Registro da fundação publicado na página 78, do livro "Antologia da Trova Escabrosa", Editora Codpoe, Rio de Janeiro, 1989, de autoria do escritor Paranaense e radicado no Rio de Janeiro, Eno Theodoro Wanke.

Sobre o uso do Palavrão leia o que escreve o premiadíssimo Escritor, Luiz Fernando Veríssimo que diz: "Os palavrões não nasceram por acaso. São recursos extremamente válidos e criativos para prover nosso vocabulário de expressões que traduzem com a maior fidelidade nossos mais fortes e genuínos sentimentos. É o povo fazendo sua língua".

Este Site é proibido para menores, mulheres puritanas e moralistas em geral!!! Você vai se divertir lendo Trovas Escabrosas, ou seja Trovas com palavrões. Copie e divulgue !!! TROVA é uma composição poética de quatro versos (linhas) com rima e sentido completo. Para fazer uma Trova você precisa saber Metrificação, ou seja a arte de saber contar o verso, já que Trova mesmo, possue sete sílabas poéticas em cada verso. Se não tiver sete sílabas poéticas (contada pelo som) será apenas uma quadrinha e não Trova.

Existe quem diga que o palavrão é norma criminosa de Literatura e seria uma Sub-Literatura e seus cultores anormais e depravados. Dizer palavrão não é ato criminoso. Expressão como "prá caralho", demonstra grande quantidade: "O Sol está quente prá caralho". Uma pessoa te pede dinheiro e você logo retruca: "Nem fudendo", que substitui o "Não, não e não", com mais perfeição. Você comenta sobre uma pessoa, dizendo ser ele o namorador do bairro, alguém logo diz: "Porra nenhuma". O palavrão como diz o escritor Luiz Veríssimo, "não nasceu por acaso. São recursos válidos e criativos". Depravado é quem usa fotos pornográficas de menores e aqui não existe tais fotos. Anormal é a fome, a miséria e os governantes que fazem Guerras. Não aceita meus argumentos ? Então foda-se. E, viva o palavrão !!!

O escrivão, veja você,
Ao registrar o Carvalho
Esqueceu de pôr o "v"
E até hoje ainda dá galho.

Autor: Ayrton Christovam dos Santos, RJ

Num discurso contundente
A candidata dizia
- Metam-me o pau pela frente,
Que por trás é covardia.
Autor: Alberto Isaías Ramires, RJ

Depois de muito tentar
disse o velhinho em má fase:
"É duro a gente parar
quando está no quase...quase..."

Autor: Milton Nunes Loureiro

A madame tem motivo,
de viver enciumada:
É mulher de executivo
sem ser muito executada.

Autor: Arlindo Tadeu Hagen

O dono do Restaurante
Com o empregado tem rixa,
Pois sempre o pega em Flagrante
Alisando uma salsicha.
PALAVRÃO: HUMOR E DESCONTRAÇÃO

O palavrão leva ao sorriso. Atravessamos o Ano 2010 e estamos rumo a 2020. Vamos nos divertir? OK? Divirta-se! Conheça milhares de Trovas Escabrosas, com palavrões, de diversos Poetas Trovadores. Direitos Autorais Reservados para a ACADELA e os Autores das Trovas, conforme estabelece a Lei Nº 9. 610, de 19 de Fevereiro de 1998. As Trovas podem ser copiadas, desde que citados os nomes dos Autores.

NORMA CRIMINOSA DE LITERATURA

Este Web site contém palavrões. Segundo alguns membros da UBT, União Brasileira de Trovadores, a Trova Escabrosa é pornografia e a pornografia é norma criminosa de Literatura e são anormais e depravados não só os que a escrevem, como os que a lêem e a aceitam como uma obra literária merecedora de aplausos. Assim cuidado ao começar a ler as Trovas Escabrosas. Você está indo contra as normas da UBT. Será um "Criminoso" e um imoral. CUIDADO!!!!!!

LIBERDADE DE EXPRESSÃO E FIM DA CENSURA

Não há neste Site nem fotos pornográficas e nem fotos de menores. Tão somente palavrões que visam levar ao sorriso e a descontração!

COMO LIVRAR-SE DOS PALAVRÕES

Como mudar o hábito de falar palavrões? É necessário muito treino. Devemos orientar nossas mentes a reagir com as palavras certas. Nos momentos de dor, distração e nas crises é que revelamos o que somos. Reagir frente a essas situações sem palavras obscenas, deve ser o nosso objetivo. "Se te mostras fraco no dia da angústia, a tua força é pequena". Pv 24.10

Tive um azar do capeta,
Perdi todo o meu trabalho:
Plantei um pé de boceta
Que produziu só caralho.
Autor: Rocha Ramos

O negócio da Teresa
nos mostra, com seus avanços,
que o balanço em sua empresa
depende dos seus balanços.

Autor: Aloísio Alves Costa

TROVAS DE BANHEIRO
Neste lugar apertado
onde tudo se descobre,
tanto faz estar sentado
cu de rico ou cu de pobre.

Neste lugar solitário
onde a vaidade se acaba
todo covarde faz força
todo valente se caga.


Com "seu" Pinto foi a feira.
Ela viu mamão maduro,
quis comprar, mas foi besteira,
pois "seu" Pinto estava duro.
Zé de Ávila, SP
Li nas paredes da vida
um dizer até engraçado:
"Porra é lágrima sentida
de um cacete apaixonado"
Sydney G. Wyss Barreto, SP
Embora tudo aconteça,
de valente não me gabo.
Do peixe quero a cabeça,
da mulher, prefiro o rabo.
Zé Areia, RN
Adão masturba, e o capeta
vendo aquilo se incomoda:
- Se Deus criou a punheta,
farei melhor, crio a foda.
Rocha Ramos, MG/ES
Eu tenho duas cabeças,
Todas duas sem censura.
A de cima é democrática,
A debaixo é a dita dura!
Juca Chaves, SP/BA
Eu que vivia fodendo,
Eu, que fodendo vivia,
Agora vivo fodido
Sem a tua companhia.
Manuel Bandeira
Fiz desta frase uma trova
Quando adentrava em Corbélia:
"Por falta de roupa nova,
eu passo o ferro na velha!"
Maurício Fernandes Leonardo, PR
Definição competente
De quem o verbo capricha:
- Boceta é um cachorro quente
À espera de uma salsicha.
Antônio Juraci Siqueira
Boceta é bolsa em Lisboa,
Na Itália lembra mafioso.
No Brasil é coisa boa,
aquele bicho gostoso! Geraldo Tyra, PE
Esse cachorro é uma jóia
de raça boa e batuta.
Se não for um fila... bóia
deve ser fila... da puta!
Orlando Brito, MA
Meu cu tem tanto cabelo,
que até parece papoula;
por mais que evite fazê-lo,
suja de merda a ceroula. Leonardo Henke, PR
Essa mulher, puritana
de finura tão profunda
na cama é mesmo sacana,
primeiro chupa e dá a bunda. Waldyr dos Santos, RJ
Do adorno até a comida;
Do Uísque até o Sorvete;
Tudo sobe nesta vida,
Só não sobe o meu cacete. Rocha Ramos, MG/ES
Eu senti meu dedo entrando
Na prexeca de Maria.
Era a mão boba ensaiando
O que o caralho faria.
Rocha Ramos, MG/ES
Mesmo não sendo bem tocada, Eu não quero mais punheta:
Prefiro foda mal dada
Em qualquer uma boceta. Rocha Ramos, MG/ES
Se não quer ser mãe solteira, Vá tocando siririca
E deixe seu cu à inteira
Disposição de uma pica. Rocha Ramos, MG/ES



OBSERVAÇÃO: Permitimos a livre reprodução do conteúdo e agradecemos a citação da fonte com a inclusão de nosso link, se possível.
Fonte de Pesquisa:
Borges, Clério José - Livro Dicionário Regional de Gírias e Jargões. (Livro proibido para menores de 18 anos por conter Palavrões.) - 2010 - Editora Canela Verde - À Venda na Livraria Doce Saber, Laranjeiras, Serra ES - Tel.: 27 - 32 81 24 89
Wanke, Eno Teodoro - Antologia da Trova Escabrosa, 1a. Edição - 1987 - Rio de Janeiro - Edições da FEBET - Federação Brasileira de Entidades Trovistas - Pedidos por Carta - Rua General Glicério, 407 Ap. 602 - Rio de Janeiro - RJ - 22245 - 120. (Edição Limitada).



Envie suas sugestões
Seja sócio da ACADELA

VOLTAR

PARA A PÁGINA PRINCIPAL


Copyright © 2003 / 2012 - All Rights Reserved: CJBS