CLÉRIO'S HOME PAGE
CLÉRIO JOSÉ BORGES DE SANT´ANNA                                             VOLTAR

Pensava-se que eram pouco mais de Cinco mil cheques encontrados perto de um lixão. Posteriormente apurou-se existirem entre 25 a 30 mil cheques. Tal fato mereceu destaque para o Escrivão Clério José Borges na primeira página do Jornal "A Tribuna", de Vitória, ES, em 12/08/2004.


CLÉRIO JOSÉ BORGES NA PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL "A TRIBUNA" DE VITÓRIA ES


Dia 11 de Agosto de 2004 - O Escrivão Clério José Borges de Sant Anna estava trabalhando normalmente em sua atividade de Escrivão da Polícia Civil do Estado do Espírito Santo, na Delegacia de Polícia do Balneário de Jacaraípe, no Município da Serra, Estado do Espírito Santo, quando recebeu um Telefonema do Delegado Chefe do DPJ da Serra, localizado no bairro de Laranjeiras, Serra, ES, Dr. Hélio Moreira Menezes, de que havia uma Ocorrência naquele órgão e que era para designar um Investigador para ir até lá.

No mesmo instante foi designado o Investigador de Polícia Cláudio Rogério Souza que chegando no DPJ tomou ciência de que de madrugada havia sido encontrado por uma Viatura Policial da Polícia Militar, um Saco Plástico na Cor preta cheio de Cheques.

Recebida a Ocorrência a mesma chegou na DP de Jacaraípe, sendo o saco entregue a Clério José Borges que de imediato deu ciência do fato a Delegada Dra. Rosemary Rodrigues de Lima que designou o próprio Escrivão para comandar as investigações, sendo apurado inicialmente que eram mais Cinco Mil Cheques em valores entre R$ 22,00 e R$ 150,00, emitidos no ano de 2004 de vários bancos localizados nas Cidades de Ipatinga, Divinópolis, Sete Lagoas em Minas Gerais e Guarapari e Anchieta, no Espírito Santo, assinados por correntistas de Bancos de Vitória e Cariacica, no Espírito Santo.

Foi iniciada a contagem dos Cheques e quando a Reportagem do Jornal A Tribuna de Vitória, ES esteve no local haviam sido constados Cinco Mil Cheques. Pensava-se que eram pouco mais de Cinco mil cheques encontrados perto de um lixão. Posteriormente apurou-se existirem entre 25 a 30 mil cheques. Como a maioria dos Cheques era do Banco do Brasil e como tal Banco era responsável pela compensação de cheques de diversos Bancos, foi feito contato com a Gerencia Regional Logística do Banco do Brasil em Vitória, através do Gerente Sérgio Paulo de Souza Barbosa que esteve no local e informou que o Banco desconhecia o desaparecimento de tais cheques mas que ia apurar o que havia acontecido, ficando acertado de que o Banco receberia tais cheques para relacioná-los e proceder a uma investigação interna. Os cheques que haviam sido apreendidos através do Auto de Apreensão, foram entregues ao Banco do Brasil, através de Entrega, sendo recebidos pelo Senhores Sérgio Paulo de Souza Barbosa e Gilberto Onofre Tedesco.

Tal fato mereceu DESTAQUE para o Escrivão Clério José Borges na primeira página do Jornal "A Tribuna", de Vitória, ES, em 12/08/2004.

Os fatos que foram devidamente apurados internamente pelo Banco e no âmbito Policial tramitaram nas esferas competentes e em segredo de Justiça, tendo sido constatado, inclusive que alguns cheques tinham valor comercial e não haviam sido compensados pelos Bancos.

O Banco do Brasil reconhecendo a lisura, honestidade e competência dos Policiais da Delegacia de Jacaraípe (Polícia Civil do Estado do Espírito Santo), na apuração dos fatos, encaminhou a Chefia de Polícia Ofício com ELOGIO para cada Policial, conforme documento de 18 de Agosto de 2004, assinado por Sérgio Paulo de Souza Barbosa e Gilberto Onofre Tedesco.


VOLTAR

PARA A PÁGINA PRINCIPAL


Copyright © 2011 - 2012 - All Rights Reserved: CJBS