CLÉRIO'S HOME PAGE
CLÉRIO JOSÉ BORGES DE SANT´ANNA                                             VOLTAR


CURIOSIDADES DAS BODAS

A instituição do Casamento
Casamento é a união do homem e da mulher, legitimada pela autoridade eclesiástica ou civil. Em todas as épocas essa instituição foi mantida dentro do mesmo grupo social do indivíduo, ou em outro, visando no início a manutenção e ampliação da propriedade, e só raramente buscando a satisfação sentimental dos noivos. Posteriormente, com a evolução dos grupos sociais, foi também empregado como um meio para estreitar laços de família e consolidar posições de mando ou poder, mas apesar desses aspectos, o casamento sempre teve como finalidade a constituição da família e a perpetuação da espécie
Todas as nações civilizadas reconhecem no casamento a base da sociedade, e como tal, sujeito a um contrato civil, mas admitem que essa união possa ser desfeita perante a lei quando motivos de ordem física e psíquica impeçam a consecução de sua finalidade. E justamente por ser a base da sociedade, a continuidade da união conjugal tornou-se motivo de celebração mais festiva na medida em que seu tempo de duração aumenta, razão pela qual as chamadas bodas comemorativas vão sendo caracterizadas com símbolos mais valiosos de acordo com o avançar dos anos, numa relação que pretende avaliar de forma subjetiva a riqueza que pode ser encontrada ao longo de uma vida a dois.

Bodas de Papel
1 ano! É isso mesmo. Esta história ainda se escreve numa folha de papel. Tão frágil que a qualquer momento se pode rasgar. Não há grandes festas previstas para celebrar esta data. Um jantarzinho a dois, de preferência à luz das velas, è um bom pretexto para reacender chamas quase extintas por um quotidiano bem diferente da lua-de-mel.

Bodas de Lata
10 anos! Parece que ainda foi ontem, mas não. Já começam a despontar os primeiros cabelos brancos, os "indiozinhos" já largaram as fraldas e até já fazem contas de "sumir". Uma festa familiar, com pais, filhos, tios e avós, é sempre uma alegria. Mas, se preferir, esta é também uma boa ocasião para deixar os seus filhos com os avós e tirar a noite só para os dois. Bem pensado. Não?


Bodas de Prata
25 anos! Muita água correu debaixo da ponte. Bons e maus momentos mais não fizeram do que solidificar sentimentos profundos. Os filhos já cresceram e estão prestes a partir. Brevemente a história voltará a escrever-se em dueto. Vinte e cinco anos de casamento, vale a pena festejar. Convide familiares e amigos e renove os votos de felicidade que há 25 anos atrás lhe deram tanta alegria.

Bodas de Ouro
50 anos é mesmo muito tempo! Não são muitos os que alcançam esta meta. Quando isso acontecer é, motivo de alegria redobrada para todos.
Como normalmente a idade do casal que festeja bodas de ouro já é avançada, a organização desta festa deve ser da responsabilidade dos filhos. Surpreenda então os seus pais com uma festa surpresa. A presença de filhos, netos e, quem sabe, bisnetos, será sem dúvida para eles uma enorme alegria. Não se poupe a esforços, afinal eles merecem.


Bodas de Diamante
Dizia a regra que estas bodas eram pelo 75º aniversário de casamento. Mas, por motivos que toda a gente compreenderá, as bodas de diamante passaram a festejar-se pelo 60º aniversário de casamento o que já é, sem dúvida um enorme acontecimento. Mais um justificadissimo motivo para fazer uma festa de arromba, onde o mais importante é o carinho que todos os presentes devem manifestar aos felizes aniversariantes.

1 Ano
Bodas de Papel
20 Anos
Bodas de Porcelana
5 Anos
Bodas de Madeira
25 Anos
Bodas de Prata
10 Anos
Bodas de Lata
30 Anos
Bodas de Pérola
11 Anos
Bodas de Aço
35 Anos
Bodas de Coral
12 Anos
Bodas de Seda
40 Anos
Bodas de Rubi
13 Anos
Bodas de Renda
45 Anos
Bodas de Safira
14 Anos
Bodas de Marfim
50 Anos
Bodas de Ouro
15 Anos
Bodas de Cristal
55 Anos
Bodas de Esmeralda
60 Anos
Bodas de Diamante

Nos quatro principais aniversários de casamento (10, 25, 50 e 60) é normal assistir a uma missa, em que o casal renova os votos expressos no dia de casamento. Só depois da missa, se seguirá o convívio com amigos e familiares.
É usual os aniversariantes receberem presentes dos convidados. Devem ser oferecidos presentes alusivos à data que se comemora, como por exemplo, ouro, prata ou diamantes. Mas, já percebemos que só de pensar nisso, ficou de cabelos em pé, e já se imagina a recusar todos os convites. Não se assuste que não é preciso. Hoje em dia, dados os preços em questão, ofertas de objectos prateados e dourados são muito bem aceites.

A palavra “Boda” vem do latim vota (plural de votum -promessa) referida ao fato de fazer os votos matrimoniais. Significa também Comemoração.
No Brasil, é costume dizer “Bodas”, no plural.
Esta tradição vem da Alemanha, onde era costume que um povoado oferecesse uma coroa de prata aos casais que fizessem 25 anos de casados, e uma de ouro aos que chegassem aos 50. Com o passar do tempo, o número de símbolos tem aumentado e a tradição de oferecer presentes específicos relaciona-se diretamente com as etapas da vida, logo a tradição expandiu-se pelo resto do mundo. Para cada aniversário, os presentes eram de materiais diferentes, que iam dos mais frágeis aos mais fortes, conforme a progressão do número de anos, o que simbolizava o aumento da resistência da relação.

Todas as datas e aniversários são importantes para os casais felizes. Mas enquanto as comemorações dos primeiros aniversários de casamento passam-se na intimidade, em geral as bodas maiores assumem um caráter eminentemente social. É quando a comemoração exige maior brilho e maior destaque. Em geral, não só a família, mas todos os amigos são convocados para participar do acontecimento.
Para marcar cada um desses eventos, associa-se a cada data das bodas algum material que o represente. Na joalheria, tradicionalmente são produzidas as alianças de bodas de prata, que correspondem a 25 anos de casamento, e bodas de ouro (50 anos).

O Casamento mais longo
Segundo registros oficiais, o casamento mais longo já registrado no Brasil foi o de Trajano Ernesto Coutinho (1897-1995) e Leopoldina Julia Coutinho (1898-1996), de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, cuja cerimônia de matrimônio foi realizada em maio de 1915. O senhor Trajano faleceu em abril de 1995, após 79 anos e 11 meses de casamento. No exterior, o casal Temulji Bhicaji Narinam, de Bombaim, Índia, permaneceu casado por 86 anos, de 1853 a 1940. Eles eram primos e a união dos dois foi celebrada quando tinham cinco anos de idade. O senhor Temulji morreu aos 91 anos, em agosto de 1940.

DETALHES E MAIS CURIOSIDADES
ARROZ: Jogar arroz nos noivos é uma tradição antiga da China, usada há dois mil anos. Esta atitude simboliza a fartura para a vida do casal (os grãos simbolizam a fertilidade).

ALIANÇA: O termo aliança, bérith em hebraico, possui o sentido de compromisso. O anel usado pelos casados tem a função da ambivalência de unir e, ao mesmo tempo, isolar. No plano esotérico, possui poderes mágicos. É o protetor simbólico da união. Colocar um anel no dedo de outra pessoa significa aceitar o dom de outrem como um tesouro exclusivo.

VESTIDO: Você sabia que a cor branca do vestido de noiva só foi popularizada no século XVII, no casamento da rainha Vitória. Ela lançou a moda que permanece até os dias atuais. Antes disso, especialmente na Idade Média, não havia cor específica para a cerimônia; a cor mais usada era o vermelho. O branco acabou sendo o preferido, por simbolizar a castidade e a pureza. Na Grécia e em Roma, existem relatos de que as pessoas usavam roupas brancas em celebrações importantes, como o nascimento e o casamento.

BUQUÊ: O buquê teria surgido na Grécia como uma espécie de amuleto contra o mau-olhado e, na sua confecção, era utilizado o alho. Confeccione dois buquês: o primeiro abençoado pelo sacerdote deverá ser guardado. O segundo, será lançado em direção às mulheres solteiras. Aquela que conseguir pegá-lo terá a sorte de ser a próxima a casar.

GRINALDA: A grinalda faz com que a noiva se pareça com uma rainha, diferenciando-a dos convidados. Quanto maior a grinalda, maior é o símbolo de status e riqueza.

VÉU: Hijab (véu), quer dizer, em árabe, "o que separa duas coisas". O véu da noiva significa separar-se da vida de solteira, para entrar em uma nova vida; a de esposa.

NOIVA DO LADO ESQUERDO DO NOIVO: Durante a celebração do casamento, a noiva se posiciona no lado esquerdo do noivo. É uma tradição que remonta à Idade Média: se algum homem tentasse "roubar" a futura esposa do noivo, este a defenderia com a espada usando o braço direito para o combate. Segundo a superstição, quando a noiva fica no lado esquerdo, também significaria afastar o risco da infidelidade.

O NOIVO NÃO PODE VER A NOIVA VESTIDA PARA A CERIMÔNIA ANTES DO CASAMENTO: É uma tradição milenar praticada por quase todos os povos. Em alguns países árabes, o casamento (especialmente dos muçulmanos), ainda hoje é celebrado entre o pretendente e o pai da noiva (esta aguarda em outra sala). Somente depois de o casamento ser celebrado pelos homens, a noiva se encontra com o futuro marido. A tradição também ensina que o homem não deve tocar em nenhum pertence da noiva para não quebrar o encanto do matrimônio. Pode-se tocar apenas em objetos de vidro e ouro.

Poucas pessoas conhecem a origem etimológica da palavra boda. Ela provém da palavra latina votum, que significa promessa. Desta forma, quando se diz "minha boda" estamos dizendo "minha promessa".

De acordo com o seu significado religioso, sem dúvida é a promessa por excelência, que um homem e uma mulher podem fazer diante de Deus, realizando seu compromisso de esposo e esposa diante de um altar consagrado. Uma promessa para toda a vida, e esse é o ditame de seu ritual.

Por isso esse momento tão especial deverá ser comemorado em toda sua magnitude, unido a cada um dos elementos que contribuem para que essa promessa tenha a força simbólica que merece. 

A própria definição da palavra casamento (ou matrimônio) reforça esse caráter solene. Segundo os dicionários:

Casamento: ato de casar, união legítima entre homem e mulher, matrimônio, cerimônia ou festa nupcial.

Casamento: sm. 1. União solene entre duas pessoas de sexos diferentes, com legitimação religiosa e/ou civil; núpcias. 2. A cerimônia dessa união. 3. Fig. Aliança, união. (Dicionário Aurélio).É tradicional, na cultura ocidental, se comemorar com bodas os eventos relativos ao casamento, e com o jubileu, outros fatos marcantes da vida social. Para marcar cada um desses eventos se associa a cada data das bodas algum material que o represente. Por exemplo:

OURO: O ouro fascina a humanidade desde a sua descoberta. De todos os metais, apenas ele reúne beleza, brilho, virtual indestrutibilidade e maleabilidade.

DIAMANTE: Da palavra grega "adamas" que significa força e eternidade do amor surgiu a denominação diamante.

Normalmente as alianças de casamento são confeccionadas em ouro, simbolizando a indestrutibilidade dessa união. Nas joalherias, tradicionalmente são produzidas alianças específicas para as bodas de prata e bodas de ouro. 

O anel como sinal de comprometimento, ou seja, a aliança, foi utilizada a primeira vez pela Civilizacao Romana repetindo-se esta tradição até hoje em outros povos. As alianças de casamento assumem um papel de grande importância nessa comemoração, pelo próprio significado do nome dado a essa jóia:

Aliança: ato ou efeito de aliar, casamento, anel de noivado ou de casamento.

Aliar ( do latim "alligare" ) : unir, fazer ligação, harmonizar, combinar, agrupar, unir em casamento, ligar-se, confederar-se, casar-se." 

Conta-se que por volta de 1800 eram divididas ao meio e internamente tinham escritas frases como "Para sempre" e "Eu te amo", ou pedras encrustadas. Embora a maioria das pessoas só conheça as bodas de prata (25) e de ouro (50), a cultura popular associou um material para cada aniversário de casamento, independentemente dos anéis, que representa uma nova etapa de vida.



VOLTAR

PARA A PÁGINA PRINCIPAL


Copyright © 2012 - All Rights Reserved: CJBS