CLÉRIO'S HOME PAGE
CLÉRIO JOSÉ BORGES DE SANT´ANNA                                             VOLTAR

ALERTA CONTRA AS DROGAS

Conselhos gerais:

· Esclareça seus filhos, desde a infância, sobre o mal que as drogas causam ao viciado.

· Converse bastante com os professores das crianças, para saber de seu aproveitamento escolar. Acostume-se a verificar a caderneta de presença de seus filhos, para saber se ele não tem "matado" aulas.

· Más companhias conduzem ao uso de drogas e ao crime. Selecione as companhias de seu filho e os ambientes que eles freqüentam (clubes, bailinhos, etc.).

· Caso você descubra que seu filho está usando drogas, lembre-se que não é através da violência que o problema será solucionado. Pro cure conversar sobre os prejuízos que o uso de drogas trará para sua saúde e, se ele revelar o desejo de se recuperar, encaminhe-o a um profissional especializado, para o tratamento de recuperação.

· Propagar valores sólidos e princípios éticos que podem representar proteções eficazes contra as ameaças que pairam sobre nossas vidas, inclusive as drogas;

· É fundamental que os pais transmitam a idéia de uma vida saudável, incluindo-se hábitos de saúde, higiene e alimentação saudáveis, e dar o exemplo;

· Estabelecer um vínculo de confiança e apoio com os filhos;

· Estabelecer diálogos francos, abertos e amigáveis com os filhos, sem preconceitos sobre o tema;

· A experimentação é o primeiro passo para o vício. Conscientize seu filho para que nunca experimente uma droga;

· Procure saber as causas que levaram um dependente a ingressar no mundo das drogas, pois muitas vezes o problema pode estar na sua própria família;

· Proporcionar orientação e apoio aos filhos para resistir às pressões de grupos e colegas no uso de álcool e drogas. Esclareça-o de que ele tem o direito de dizer NÃO ao grupo.

· Estimule seu filho a encontrar saídas criativas para evitar o uso de drogas

Sintomas mais comuns do uso de drogas

· Mudança brusca de conduta (irritável e nervoso).

· Inquietação. O jovem torna-se impaciente.

· Aquisição de tiques nervosos e cacoetes.

· Queda do aproveitamento escolar ou desistência dos estudos.

· Uso de gírias próprias do mundo da droga.

· Isolamento. O jovem passa a ficar a maior parte do tempo no quarto, evitando contato com amigos e familiares.

· Alteração de hábitos. O jovem passa a dormir de dia e ficar acordado à noite.

· Existência de comprimidos, seringas, cigarros estranhos, pacotinhos ou saquinhos plásticos com pó branco ou erva seca entre seus pertences.

Reconheça as drogas mais comuns: a maconha, a cocaína e o crack:

MACONHA

· Erva verde e seca, geralmente apresentada como torrão (prensada, amassada), acondicionada em celofane, plástico ou jornal. Em meio a erva, existem sementes de cor marrom, polidas (parec em envernizadas) e redondas.

· Tem odor característico e é consumida como cigarro ou como fumo em cachimbo.

COCAINA

· Apresenta-se geralmente como um pó branco cristalizado, semelhante ao açúcar refinado, talco ou farinha de trigo. Em caso de suspeita, toque lingeiramente a ponta do dedo no pó, e o leve a ponta da língua. A cocaína possui um gosto forte de remédio (éter ou iodo) e causa amortecimento local (anestesia da língua).

· É consumida através de aspiração pelo nariz ou por meio de injeção na veia.

CRACK

· Feito a partir da pasta base da cocaína e por meio de um processo químico, adquire a forma cristalizada (pedras).

· As pedras são " fumadas", o que produz efeito rápido e intenso. O crack provoca dependência imediata e seus efeitos no organismo, são devastadores.

Medicamentos

· Guarde em local apropriado e seguro, fora do alcance das crianças;

· Jogue no lixo, de forma segura, medicamentos com validade vencida;

· Evite tomar remédios sem prescrição médica, principalmente na frente das crianças.



VOLTAR


Copyright © 2004 / 2012 - All Rights Reserved: CJBS