CLÉRIO'S HOME PAGE

CLÉRIO JOSÉ BORGES DE SANT´ANNA                                             VOLTAR

  • ORIGEM DO FUTEBOL

    Charles Miller, pai do futebol no Brasil Os primeiros jogos oficiais foram disputados na Inglaterra, no século XIX. Mas há registros de formas primitivas de futebol bem antes disso. Por volta de 2600 a.C., os chineses jogavam Kemari, praticado com uma bola de fibra de bambu. Na Grécia e no Império Romano os jogos eram disputados com bexigas de boi infladas. Na Idade Média, habitantes de Florença, na Itália, praticavam o "gioco del calcio", chutando uma bola pelas ruas.

    Quando o jovem Charles Miller (Foto), filho de pai inglês e mãe brasileira, deixou o bairro do Brás, em São Paulo, onde nasceu, e foi para a Inglaterra completar seus estudos, imaginava-se que ele voltaria apenas com um diploma. Porém, retornando ao Brasil em 1894, além do diploma da Banister Court School, de Southampton, na bagagem havia também uniformes de times de futebol, um apito e, evidentemente, uma bola. Mais ainda, Miller trazia a experiência de alguns anos como centroavante do time de sua escola e da Seleção do condado de Hampshire. Até 1910, foi o melhor jogador do País. Depois tornou-se árbitro, atividade que exerceu até 1914, quando se desligou definitivamente do esporte.

    Oficialmente é isso que se conta da introdução do futebol no Brasil. Outras versões, não confirmadas, contam que padres do Colégio São Luís, em Itu, anos antes de Charles Miller, teriam realizado algumas partidas entre os alunos; e que marinheiros ingleses, de passagem pelo Rio, disputavam "peladas" na praia da Glória. Mas foi mesmo a partir de Charles Miller que o futebol passou a ser praticado regularmente no País.

    E surgem os primeiros craques: Friedereich, Neco, Amílcar...

    Seis anos depois da primeira partida disputada em São Paulo (14 de abril de 1895), surgia a primeira Liga de Futebol formada pela Associação Atlética Mackenzie College, Sport Club Internacional, Sport Club Germania, Club Atlético Paulistano e São Paulo Atletic Club, o primeiro a aderir ao novo esporte. Nessa mesma época, no Rio de Janeiro, o futebol aparecia trazido por Oscar Edwin Cox, também descendente de ingleses.

    Sem ser um previlégio apenas das duas grandes cidades do País, o futebol, em 1900, um ano antes da formação da Liga Paulista, já havia chegado ao interior do Estado de São Paulo e a Porto Alegre, quando surgiram a Associação Atlética Ponte Preta, de Campinas, e o Sport Club Rio Grande.

    Da proliferação de clubes e praticantes à apuração da qualidade dos verdadeiros jogadores que deveriam formar os times, o caminho foi curto. E surgiram os primeiros craques, os mágicos da bola: Arthur Friedenreich, Neco, Amílcar. . . Fried reinou no final da década de 10 e durante toda a de 20, só sendo destronado a partir de 1932, quando apareceu Leônidas da Silva, o Diamante Negro que, com seu brilho intenso, ofuscou adversários no mundo todo.

    Leônidas parou. Mas seus caminhos já eram trilhados por outros craques e tivemos Nílton Santos, Didi, o irreverente e incrível Mané Garrincha, de pernas tortas e pés moleques, até chegarmos em Pelé, o maior deles, o Rei do Futebol, o Atleta do Século. Para o país que tinha Pelé, nada mais normal do que a conquista do tricampeonato mundial e a posse definitiva da Jules Rimet.

    Pelé parou. E a Seleção do Brasil não conquistou mais nada. Só em 1994 a Seleção voltou a ganhar a Copa, dos Estados Unidos, para de novo adornar a sala de troféus da CBF, onde estão guardadas as lembranças mais importantes, a verdadeira história dos cem anos de futebol no Brasil.

    Introdução 

    O futebol é um dos esportes mais populares no mundo. Praticado em centenas de países, este esporte desperta tanto interesse em função de sua forma de disputa atraente.

    Origem do futebol 

    Embora não se tenha muita certeza sobre os primórdios do futebol, historiadores descobriram vestígios dos jogos de bola em várias culturas antigas. Estes jogos de bola ainda não eram o futebol, pois não havia a definição de regras como há hoje, porém demonstram o interesse do homem por este tipo de esporte desde os tempos antigos.

    O futebol tornou-se tão popular graças a seu jeito simples de jogar. Basta uma bola, equipes de jogadores e as traves, para que, em qualquer espaço, crianças e adultos possam se divertir com o futebol. Na rua, na escola, no clube, no campinho do bairro ou até mesmo no quintal de casa, desde cedo jovens de vários cantos do mundo começam a praticar o futebol.

    Charles Miller : pai do futebol no Brasil

    História do Futebol : origens

    Origens do futebol na China Antiga

    Na China Antiga, por volta de 3000 a.C, os militares chineses praticavam um jogo que na verdade era um treino militar. Após as guerras, formavam equipes para chutar a cabeça dos soldados inimigos. Com o tempo, as cabeças dos inimigos foram sendo substituídas por bolas de couro revestidas com cabelo. Formavam-se duas equipes com oito jogadores e o objetivo era passar a bola de pé em pé sem deixar cair no chão, levando-a para dentro de duas estacas fincadas no campo. Estas estacas eram ligadas por um fio de cera.

    Origens do futebol no Japão Antigo

    No Japão Antigo, foi criado um esporte muito parecido com o futebol atual, porém se chamava Kemari. Praticado por integrantes da corte do imperador japonês, o kemari acontecia num campo de aproximadamente 200 metros quadrados. A bola era feita de fibras de bambu e entre as regras, o contato físico era proibido entre os 16 jogadores (8 para cada equipe). Historiadores do futebol encontraram relatos que confirmam o acontecimento de jogos entre equipes chinesas e japonesas na antiguidade.

    Origens do futebol na Grécia e Roma

    Os gregos criaram um jogo por volta do século I a.C que se chamava Episkiros. Neste jogo, soldados gregos dividiam-se em duas equipes de nove jogadores cada e jogavam num terreno de formato retangular. Na cidade grega de Esparta, os jogadores, também militares, usavam uma bola feita de bexiga de boi cheia de areia ou terra. O campo onde se realizavam as partidas, em Esparta, eram bem grandes, pois as equipes eram formadas por quinze jogadores.Quando os romanos dominaram a Grécia, entraram em contato com a cultura grega e acabaram assimilando o Episkiros, porém o jogo tomou uma conotação muito mais violenta.

    O futebol na Idade Média

    Há relatos de um esporte muito parecido com o futebol, embora usava-se muito a violência. O Soule ou Harpastum era praticado na Idade Média por militares que dividiam-se em duas equipes : atacantes e defensores. Era permitido usar socos, pontapés, rasteiras e outros golpes violentos. Há relatos que mostram a morte de alguns jogadores durante a partida. Cada equipe era formada por 27 jogadores, onde grupos tinham funções diferentes no time: corredores, dianteiros, sacadores e guarda-redes.

    Na Itália Medieval apareceu um jogo denominado gioco del calcio. Era praticado em praças e os 27 jogadores de cada equipe deveriam levar a bola até os dois postes que ficavam nos dois cantos extremos da praça. A violência era muito comum, pois os participantes levavam para campo seus problemas causados, principalmente por questões sociais típicas da época medieval. 

    O barulho, a desorganização e a violência eram tão grandes que o rei Eduardo II teve que decretar uma lei proibindo a prática do jogo, condenando a prisão os praticantes. Porém, o jogo não terminou, pois integrantes da nobreza criaram um nova versão dele com regras que não permitiam a violência. Nesta nova versão, cerca de doze juízes deveriam fazer cumprir as regras do jogo.

    O futebol chega à Inglaterra

    Pesquisadores concluíram que o gioco de calcio saiu da Itália e chegou a Inglaterra por volta do século XVII. Na Inglaterra, o jogo ganhou regras diferentes e foi organizado e sistematizado. O campo deveria medir 120 por 180 metros e nas duas pontas seriam instalados dois arcos retangulares chamados de gol. A bola era de couro e enchida com ar. Com regras claras e objetivas, o futebol começou a ser praticado por estudantes e filhos da nobreza inglesa. Aos poucos foi se popularizando. No ano de 1848, numa conferência em Cambridge, estabeleceu-se um único código de regras para o futebol. No ano de 1871 foi criada a figura do guarda-redes (goleiro) que seria o único que poderia colocar as mãos na bola e deveria ficar próximo ao gol para evitar a entrada da bola. Em 1875, foi estabelecida a regra do tempo de 90 minutos e em 1891 foi estabelecido o pênalti, para punir a falta dentro da área. Somente em 1907 foi estabelecida a regra do impedimento.

    O profissionalismo no futebol foi iniciado somente em 1885 e no ano seguinte seria criada, na Inglaterra, a International Board, entidade cujo objetivo principal era estabelecer e mudar as regras do futebol quando necessário. 

    No ano de 1897, uma equipe de futebol inglesa chamada Corinthians fez uma excursão fora da Europa, contribuindo para difundir o futebol em diversas partes do mundo.

    Em 1888, foi fundada a Football League com o objetivo de organizar torneios e campeonatos internacionais.

    No ano de 1904, foi criada a FIFA ( Federação Internacional de Futebol Association ) que organiza até hoje o futebol em todo mundo. É a FIFA que organiza os grandes campeonatos de seleções (Copa do Mundo) de quatro em quatro anos. Em 2006, aconteceu a Copa do Mundo da Alemanha, que teve a Itália como campeã e a França como vice.A FIFA também organiza campeonatos de clubes como, por exemplo, a Copa Libertadores da América, Copa da UEFA, Liga dos Campeões da Europa, Copa Sul-Americana, entre outros.

    Bola de futebol : final do século XIX

    História do Futebol no Brasil

    Nascido no bairro paulistano do Brás, Charles Miller viajou para Inglaterra aos nove anos de idade para estudar. Lá tomou contato com o futebol e, ao retornar ao Brasil em 1894, trouxe na bagagem a primeira bola de futebol e um conjunto de regras. Podemos considerar Charles Miller como sendo o precursor do futebol no Brasil.

    O primeiro jogo de futebol no Brasil foi realizados em 15 de abril de 1895 entre funcionários de empresas inglesas que atuavam em São Paulo. Os funcionários também eram de origem inglesa. Este jogo foi entre FUNCIONÁRIOS DA COMPANHIA DE GÁS X CIA. FERROVIARIA SÃO PAULO RAILWAY.

    O primeiro time a se formar no Brasil foi o SÃO PAULO ATHLETIC, fundado em 13 de maio de 1888.

    No início, o futebol era praticado apenas por pessoas da elite, sendo vedada a participação de negros em times de futebol.

    Em 1950, a Copa do Mundo foi realizada no Brasil, sendo que a seleção brasileira perdeu o título, em pleno Maracanã, para a seleção Uruguaia (Uruguai 2 x Brasil 1). Em 2014, a Copa do Mundo de Futebol será realizada novamente no Brasil.

    Você sabia?

    - Comemora-se em 19 de julho o Dia do Futebol.

     

    CURIOSIDADES

    As redes não são obrigatórias! Elas são utilizadas por puro bom senso.

    As caneleiras são obrigatórias, mas as chuteiras não. Um jogador pode utilizar um calçado comum ou até mesmo jogar descalso, caso haja um consenso e todos fiquem descalsos também;

    Se um assistente (bandeirinha) não estiver atuando corretamente, o árbitro pode expulsá-lo;

    Se o jogo se encerrar cinco minutos ou mais antes dos 45 minutos regulamentes, os jogadores deverão retornar ao gramado para disputar os minutos restantes;

    Se um jogador for expulso antes do apito de início de jogo, ele pode ser substituído;

    Se um jogador cobrar um tiro de meta ou um tiro direto para seu próprio gol e a bola entrar, é escanteio e não gol;

    Se o tiro de meta for cobrado e um jogador do time pegar a bola dentro da área não é pênalti, pois a bola não entrou em jogo. A cobrança será refeita. O mesmo acontece se o defensor fizer uma falta no adversário antes de a bola sair da área;

    Se um jogador, na hora da cobrança do pênalti, der um toquinho para frente, o companheiro vier correndo e completar o lance para dentro do gol, o tento é válido. No entanto, se o toque for para trás, a cobrança é repetida;

    Se o árbitro mandar repetir uma cobrança de penalidade, o jogador que fez a primeira cobrança pode ser substituído;

    Na Copa da Turquia 92/93, o Galatasaray foi eliminado pelo Genclrbiligi após 34 cobranças de pênaltis. O placar final foi 17 a 16.

    TERMOS POPULARES

    Afiado :

    Ataque que joga com perfeição;

    Aleijado :

    Jogador sem valor;

    Aluga-se meio campo :

    Domínio absoluto de um time sobre outro;

    Balaço :

    Chute muito forte;

    Bamba :

    Jogo vencido por mera casualidade;

    Bagaceiro :

    Último colocado;

    Barba, cabelo e bigode :

    Três vitórias de um time sobre outro, nas diversas divisões, no mesmo dia;

    Barrado :

    Jogador titular que perde a posição;

    Bate-pronto :

    Lance em que um jogador chuta logo depois que a bola quica no campo;

    Bequeira :

    Zaga;

    Bicanca :

    Chuteira;

    Bola e tudo :

    Gol que o atacante faz levando a bola até o gol;

    Borboleta

    Jogador que muda muito de clube;

    Bilhar :

    Gramado bem cuidado;

    Cabeça inchada

    Torcedor triste com a derrota;

    Caixa de fósforo :

    Estádio pequeno;

    Cama de gato

    Escorar o adversário nas costas;

    Canja :

    Jogo fácil;

    Carona :

    Torcedor que não paga ingresso;

    Casca de ferida :

    Jogador chato na marcação;

    Cavalaria :

    Jogo bruto do adversário;

    Chorão :

    Jogador que reclama muito;

    Costura :

    Jogada ofensiva de jogadores trocando a bola;

    Doente :

    Torcedor fanático;

    Encheu o pé :

    Bola chutada com força;

    Engoliu :

    Goleiro que se deixa vencer;

    Enterrou :

    Jogador que prejudica o time;

    Entregou o jogo

    Equipe que se fez derrotar;

    Entregou os pontos :

    Time que se abate;

    Entrou na lenha :

    Árbitro agredido por torcedores;

    Espirrou :

    Chute que não pega bem na bola;

    Fez número :

    Jogador que entrou sem uma boa participação;

    Fogo de palha :

    Time que vence mas ninguém confia na seqüência;

    Foguete :

    Chute rápido;

    Folgada :

    Vitória tranqüila;

    Forra :

    Revide;

    Freguês :

    Aquele que perde com frequência do outro;

    Furão :

    Jogador que chuta em falso;

    Gato :

    Jogador com idade alterada;

    Galo de zona

    Time forte no seu campo;

    Jogo limpo

    Jogo correto;

    Jogo sujo :

    Jogo desleal;

    Jogo roubado :

    Resultado de uma má arbitragem;

    Jogou pedrinhas

    Jogou mal;

    Juvenil de bigodes :

    Jogador adulto em equipes juvenis;

    Lambuja :

    Gol de vantagem em apostas;

    Lavada :

    Grande derrota;

    Lavou :

    Derrotou;

    Mandou o jogo

    Time que domina a partida;

    Maquinha :

    Jogador dinâmico;

    Marreta :

    Carga com os ombros;

    Martelada

    Forte cabeçada;

    Massa

    Jogador robusto;

    Pau a pau

    Jogo equilibrado;

    Pega

    Partida de grande rivalidade;

    Pelada

    Futebol de rua;

    Pelotaço

    Chute forte;

    Peludo :

    Goleiro ou atacante com sorte;

    Peneira :

    Goleiro vencido várias vezes, seleção de novos jogadores;

    Perna de pau

    Jogador medíocre;

    Pixotada

    Jogador com falhas de uma criança;

    Pregado

    Jogador ou time esgotado;

    Puxada :

    Chutar de costas para qualquer lugar;

    Puxeta

    Chutar de costas para o gol;

    Rifou

    Clube que dispensou o jogador, chutar bola para longe;

    Ripada

    Jogo violento;

    Rixa :

    Encontro de forte rivalidade;

    Rosário :

    Série de gols;

    Roxo

    Dedicado torcedor de um clube;

    Sanduíche

    Lance em que dois jogadores prensam um adversário;

    Sem-pulo

    Chute de primeira, sem que a bola quique no chão;

    Sentou na bola

    Jogador que zomba do adversário;

    Sopa

    Jogo fácil;

    Sururu

    Conflito;

    Tabuleiro

    Campo gramado;

    Tampinha

    Jogador miúdo;

    Tourada

    Jogo bruto;

    Tapetão :

    Vitória obtida através de recurso aos tribunais;

    Tijolo

    Chute forte para o gol;

    Tirambaço

    Chute forte;

    Trivela ou três-dedos

    Chute com efeito;

    Xerife

    Jogador que é uma autoridade em sua área;

    Zebra

    Um time fraco ganha de um forte.



  • OBSERVAÇÃO: Permitimos a livre reprodução do conteúdo e agradecemos a citação da fonte com a inclusão de nosso link, se possível.

    Fonte de Pesquisa:
    Borges, Clério José - Livro História da Serra, 1a. 2a. e 3a Edição - 1998, 2003 e 2009 - Editora Canela Verde - À Venda na Livraria Doce Saber, Laranjeiras, Serra ES - Tel.: 27 - 32 81 24 89

    Borges, Clério José - Livro Dicionário Regional de Gírias e Jargões - 2010 - Editora Canela Verde - À Venda na Livraria Doce Saber, Laranjeiras, Serra ES - Tel.: 27 - 32 81 24 89








    VOLTAR


    Copyright © 2004 / 2012 - All Rights Reserved: CJBS